terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Férias... Pra quê te quero!!?


É... As férias estão aí. Para todo estudante, esse, com certeza, é o moneto mais esperado do ano. Descansar, ficar na vadiagem, ver filmes e filmes com os amigos (ou com o(a) namorado(a)), jogar bola, nadar, tomar sorvete, ir ao cinema... Dormir e acordar na hora que bem desejar - e na hora que achar que seu humor tá de bem com a vida.
Cheguei na minha terrinha, matei saudades de tudo o que eu sentia - afinal de contas, estava em Bauru e há dois meses não voltava a Passos. Nossa, que delícia é você chegar e ver o sorriso de pessoas que você ama: da irmã, da mãe, do pai. Nada melhor do que entrar em casa e sentir o cheirinho de café da tarde. Nada melhor do que você chegar no seu quarto, escarrapachar na sua cama, olhar para cima e pensar, numa quase oração: "graças a Deus eu estou aqui!".
Ahh... Férias! Como é bom! Você à toa, só esperando as amigas ligarem e avisarem qual o próximo programa.
Porém, férias em faculdade são estranhas... A gente passa o ano todo vendo aquelas pessoas quase que 25 horas por dia. Noites e noites em claro para fazer "aquele" trabalho (do Bulhões, se é que me entendem). De repente, cada um vai pra sua cidade (pro seu quadrado) e, aí, é tchau e até daqui 3 meses!
Poxa, é estranho! Me peguei pensando nisso e levei um susto. Como é que meus colegas vão estar? Quem será que vai chegar solteiro, namorando? Quem será que vai , mudar o visual, pintar o cabelo de azul!? Quem será que vai estar feliz, quem estará com problemas? Quem será que vai lembrar de mim, nem que seja por um dia? Quem não pensará nisso?... Quem será que vai voltar (tem sempre aqueles que "abandonam o dadá)?
Bem, as férias estão aí. Isso, acho que todos estão sabendo - e curtindo. Mas, o que eu queria com esse post era desejar boas férias a todos. Que descansem, façam coisas malucas, que tomem chuva dando risada, que passem um natal maravilhoso, que comemorem o reveillon com aquela industrialização da esperança (como acreditava Drummond). Ah! Queria, principalmente, que todos tivessem essa impressão que eu tive ao voltar à minha terrinha: de como é bom estar aqui, de como é sem comparações estar em casa. De como é maravilhoso sentir esse cheirinho de café fresco... Mas de, no fundo do peito, ter a certeza de que tudo isso se torna melhor porque ficamos longe por um tempo e, como filhos pródigos, sempre retornamos a essa instituição careta, mas fundamental, chamada LAR!

3 comentários:

Mamute disse...

Meu pai nunca sorri quando me vê chegando. Aliás, até me chama de imprestável...
Adiantando notícias da volta: Eu estarei morenaça, de cabelo mais comprido e namorando ;)

Laís Bellini / gringa disse...

Bom... me peguei pensando nisso tamb[em.. é horrível pensar que nossas férias são longe de todos que conhecemos e passamos a considerar a familia em Bauru... a saudade vai ser grande mas passa rápido... amo todos...boas férias

Nathália Bottino disse...

Pois é.. é realmente muito bom voltar pra casa, rever a família e os amigos, retomar os velhos hábitos e simplesmente ter a sensação de não ter nada pra fazer. Mas tenho certeza que Bauru vai fazer muita falta a todos! Espero que todos voltem em março felizes, descansados, com muita coisa pra contar e que, principalmente, ninguém abandone o Dadá! hahaahha