sábado, 4 de outubro de 2008

E eles ainda querem tirar nosso diploma?

Como estudante de Jornalismo quero aqui deixar minha indignação. Eles ainda querem tirar nosso diploma. Incrível como não somos valorizados! E mais incrível ainda é que desde que a minha mãe estudou Jornalismo na PUCCAMP (nos antigos anos 70) eles divulgam essa idéia por aí!

Mas olha lá, a sociedade foi interrogada sobre isso. E vejam só! Mais de 70% dos entrevistados disseram achar essencial que os jornalistas tenham um diploma. Ora, gente! Eles querem credibilidade, querem acreditar no que dizemos. Afinal de contas, não é só escrever (como se isso fosse fácil)... É, também, formação teórica, técnica e ética.

Além disso, a pesquisa revela que os leitores/ouvintes/telespectadores estão conscientes da importância do papel do jornalista para a sociedade. A pesquisa feita revelou que 42,7%, disseram que acreditam nas notícias que lêem, ouvem ou assistem, 12,2% que não acreditam, 41,6% que acreditam parcialmente e 3,5% não sabem ou não responderam.

E, mesmo depois disso tudo, continuam com a idéia de acabar com a nossa PROFISSÃO!
Ah!.. Isso é muito PÉLVIS!!!!!

P.S.: A pesquisa foi feita pela FENAJ/Sensus, foi divulgada nesta segunda-feira (22), em Brasília. Dos dois mil entrevistados em todo Brasil, 74,3% se disseram a favor do diploma, 13,9% contra e 11,7% não souberam ou não responderam.

8 comentários:

Rôney Rodrigues disse...

Concordo plenamente com vc a respeito da necessidade de curso superior pra exercer o jornalismo. Podem acusar-nos de "corporativismo", mas qual profissão não é? E, além do mais, seria um corporativismo baseado na "ciência", ou seja, é necessária um preparação pra o exercício do jornalismo, não é qualquer q tem a ciência pra escrever uma reportagem (alías, nem todos os jornalistas rsrs) Outra: é um corporativismo necessário, mas não um radicalismo burro (coisa que quem está em Bauru e estuda na Unesp sabe muito bem sobre essa questão...). Mas enfim, só não concordo com o seguinte ponto: “É, também, formação teórica, técnica e ética”. A ética jornalística, como já dizia Cláudio Abramo, é a mesma do marceneiro.
Beijão, Lorinha!

Ana Lis Soares disse...

ah sim... vc tem razão nesse ponto de ética. Mas isso não sou eu quem espera... é resultado da pesquisa e esperança do pessoal do Sindicato dos Jornalistas... Aliás, vc conhece um deles?! ahhaha...
Beijão, Bubinha!

Renato Diniz disse...

ana lis, queria dizer que na vdd não estão querendo acabar com nossa profissão (tomando a liberdade de me achar um jornalista, embora eu não ache) mas sim tercerizá-la, ou fazer com que ela assim o permaneça.

E outra... aaaah como é fácil escrever... vc deve ter percebido isso fazendo um daqueles trabalhos pro dia seguinte, né? imagina uma redação como isso acontece...

Reclamação: não tem o link do meu blog na lista do mais que pelvis!!

marina disse...

mas quem é que tá falando em acabar com a profissão? eu particularmente sou pró democratização da comunicação e não acho que isso vá acabar com a gente, até porque o mercado não vai abrigar qualquer merdinha se fingindo de jornalista.a necessidade de uma formação jornalística que só um jornalista (que fez faculdade ou exerceu a profissão por muitos anos) tem não vai desaparecer! ah essa discussão nunca acaba né!
bom texto ana lis soares glicose! :P

J.Silva disse...

diferentemente daquela professorazinha de redação do colegial que dizia pra voce prestar jornalismo pq escrevia bem, a grande qualidade de um jornalista é o seu senso crítico. e são com a teoria, com a vivencia da universidade que isso se ganha, não no mercado.

sou um grande defensor da obrigatoriadade do diploma também.

amo voces.

bulhoes

Anônimo disse...

Não é porque o cara escreve bem que ele é jornalista. Vai virar escritor, se escreve bem. Quem corta carne bem não vira médico, vira açougueiro.

Mamute

Ana Lis Soares disse...

pessoal, qdo escrevi ACABAR COM A NOSSA PROFISSÃO, eu queria dizer acabar com os nossos diplomas, com a profissao regularizada (não que não haverá mais jornalismo... claro).
obrigada pelos comentários!

e, Bulhões, nós também te amamos!
=)

Andrews disse...

Tbm concordo com tudo isso...
nos q somos academicos de jornalismo nao passamos anos e anos para nos formarmos numa profissao pela qual, qualquer pessoa sem formacao etica, tecnica e entre outras q nos academicos conhecemos possa estar tomando "conta" do nosso meio de carreira de qualquer jeito!!!

nao falo por mal mais acho q as pessoas devem tomar ciencia de que nao so o "jornalismo" em si que se tem que ter uma formacao expecifica mais sim qualquer profissao tem que se ter um adequacao adequada para que tal profissao seja exercida com excito!!!!! agora vamos ver o q acontece .. espero que "os grandes" e a populacao vejam o conceito de tudo isso!!! abraçoss Andrews Millarch