domingo, 22 de novembro de 2009

O que será de mim?

Pode ser que a mochila implore...
E talvez eu vá pra Sampa,
Ou pra Buenos Aires me mude.

E se um dia eu o encontrar,
Pode ser que sigamos juntos.
Mas se ele nunca aparecer,
Pode ser que eu nunca ame.
E se eu achar o tom,
Pode ser que escreva um livro.
Mas se eu perder o ritmo,
Talvez enloqueça.


Pode ser que eu nem mude,
Que eu nem ame,
Quem eu nem escreva...
Pode eser que a vida há de ir
E mesmo assim eu ainda permaneça.

2 comentários:

Nathália Bottino disse...

Pode ser que hoje ela não esteja com o Tom, mas ela tem o dom! ahahaah
Lindíssimo!

mariana.zaia disse...

que lindo, coca